quarta-feira, 26 de novembro de 2008

a descer o chiado

Ela, boa com uma capa com folhas e uma caneta preparada para me vender um crachá ou whatever para ajudar os pobrezinhos ou aleijados: "Tem um minuto?"
Eu: "Para si tenho a vida toda".

Na verdade, mantive o meu ar de filho da puta frio, disse "não" e continuei a andar sem um sorriso. Dez segundos depois ocorreu-me isto, o que podia ter dito. Mas sob pressão não consigo.

8 comentários:

Anónimo disse...

E assim o Juvenal deixou passsar a felicidade...

JonyFingers disse...

mais uma boa para o meu dicionário de frases de engate...

JonyFingers disse...

Ora aí está uma boa para o meu dicionário de frases de engate...

Canuca disse...

Eu diria...

"Tem um minuto?"
Tenho, mas está a contar lol...
Chega a esta altura do ano e é aflitivo sair à rua, toda a gente tem algo para vender ou pedir...

RV disse...

E que tal: Tenho um quarto. E não tou a falar de tempo...

Mah disse...

Também costumo pensar coisas que eu poderia ter dito depois x_x


Nice.

L. disse...

sob pressão não consigo. se acabasses o blog aqui, ficaria na história.

fazes-me lembrar quando uma daquelas gajas da apav associada a um movimento feminista, me abordou ao lado da brasileira - eu perguntei-lhe "queres levar?"

Hermano Duarte disse...

fizeste bem, devia de ser apenas mais uma 'puta' com hepatite.