quinta-feira, 25 de junho de 2009

babe, i'm gonna leave you

coisa: tiveste uma infancia feliz?
André: nao
nao me lembro de um unico momento de felicidade na minha vida:D
e olha que
ja me fizeram uma quantidade bem decente de broches:|
coisa: AHAHAHAH

17 comentários:

Bock disse...

Quer-se dizer, tu és daqueles gajos para quem os broches são como o dinheiro, não trazem a felicidade?

Se calhar tens de arranjar quem te faça mais uns, mas desta vez bem feitos, pá. :D

joaninha versus escaravelho disse...

:D

juvenal, o anormal disse...

estás a querer dizer alguma coisa?:|

juvenal, o anormal disse...

pensei melhor e, na relaidade, o que eu queria dizer era: bons broches? check.

Anónimo disse...

penso que esteja a dizer algo como: man, assim não vais lá, para terem pena de ti tens de ser cego, faltar-te a perna esquerda, ter um tumor no lobo direito do cérebro e seres órfão desde os 2 meses e meio.

PWFH disse...

Deixa-me discordar da tua opinião BOCK, atrevo-me mesmo a dizer, que é das coisas que mesmo mal feitas, me deixam satisfeito. Até nisso tenho bom feitio!

grassa disse...

Os melhores broches que tive foram feitos pela minha mão dentro de um fantoche.

Bock disse...

Ah, ah, ah!!!!!!

PWFH: eu estava a especular sobre o que poderá fazer o Juvenal feliz, ou não.

Pela parte que me toca não tenho dúvidas: dinheiro e broches (do ponto de vista receptício, claro está...) fazem - definitiva e absolutamente - parte da minha ideia de felicidade.

lápis cor de laranja disse...

bock, onde eu vivo o pior insulto que podes fazer a alguém é chamar-lhe puta mal fodida. quando li o teu comentário pensei que a tua intenção era qualquer coisa perto desse insulto... uf, estou mais descansada :) és mesmo um moço à maneira que até se preocupa com o bem-estar do próximo :)

AP disse...

Este post faz-me lembrar um livro do Cossery em que ele dizia que para se ser um bom mendigo e conseguir obter uma esmola se deve apelar ao coração e não a um sentimento de repugnância. Enquanto a repugnância pode, eventualmente, fazer com que uma pessoa dê uma esmola para não ter de aturar mais aquilo, apelando ao coração e à pena a esmola é quase garantida.

Bock disse...

Lápis cor de laranja:

Elucida-me melhor que eu não percebi nada... qual comentário???

Além disso, eu nunca chamei puta mal fodida ou algo do género a ninguém, pelo menos por dá-cá-aquela-palha.

Que eu me lembre, claro.

E a minnha memória é muito curta.

Excepto quanto aos bons broches, desses nunca me esqueço.

É a chamada mamamória selectiva... :)

lápis cor de laranja disse...

AH AH

estava a falar disto:
"Se calhar tens de arranjar quem te faça mais uns, mas desta vez bem feitos, pá"

percebes porque é que eu fui induzida em erro?

lápis cor de laranja disse...

e compreendo que nunca tenhas chamado puta mal fodida a ninguém.

quando quiseres utilizar esse insulto diz qualquer coisa que eu dou-te umas dicas para evitares as lesões que a coreografia pode provocar. e claro, explico-te a coreografia.

Bock disse...

Continuo parcialmente na zona cinzenta (sou um bocado loiro...), mas é sempre bom aprender coisas novas, sobretudo coreografias...

Anónimo disse...

porque é que vocês não trocam os números de telemóvel uns dos outros (os comentadores regulares)?

extravaganza disse...

Este anónimo era aquele que não conseguia sentir prazer nas pequenas coisas da vida, não é?

Anónimo disse...

Gostei:)
Se bem que nao acredito, mas enfim...
lucialima