sábado, 28 de fevereiro de 2009

wrong

*nuninho do hi5: a que horas me queres aí afinal?:|
sleepwalking through the mekong: 17?:|
*nuninho do hi5: isso é muito tarde
*nuninho do hi5: 1 bocado antes
sleepwalking through the mekong: 16:45?:|
*nuninho do hi5: pá, ainda tenho de tomar banho antes:|
*nuninho do hi5: ir a casa dos meus pais por o laptop do meu pai:|
*nuninho do hi5: para ele n ver que eu andei a usá-lo:|
*nuninho do hi5: e comprar-te cerveja:|
sleepwalking through the mekong: :|
*nuninho do hi5: combinado?:|
*nuninho do hi5: quando tiver a pagar no feira-nova
*nuninho do hi5: mando-te sms:|
sleepwalking through the mekong: :|
sleepwalking through the mekong: sao 3 da tarde
*nuninho do hi5: 15H15:|
sleepwalking through the mekong: nos não temos conversa até às 19:45:|
*nuninho do hi5: tomar banho n tomar
*nuninho do hi5: 15H45
*nuninho do hi5: chegar a casa dos meus pais
*nuninho do hi5: 16:|
*nuninho do hi5: ir ao feira-nova
*nuninho do hi5: 16H10:|
*nuninho do hi5: sair 16H20
*nuninho do hi5: ir até tua casa
*nuninho do hi5: 16H30
*nuninho do hi5: mais coisa menos coisa:|
sleepwalking through the mekong: esperar até às 16:45
sleepwalking through the mekong: 16:45
sleepwalking through the mekong: :|
*nuninho do hi5: :|:|:|:|
*nuninho do hi5: n me farias isso, pois não?:|
sleepwalking through the mekong: nao
sleepwalking through the mekong: eu sou um bom amigo
sleepwalking through the mekong: ao contrario de ti:|
*nuninho do hi5: então se dqui a 10min
*nuninho do hi5: tivesse aí sem cerveja
*nuninho do hi5: sem nada
*nuninho do hi5: abririas na mesma a porta?:|
sleepwalking through the mekong: sem cerveja
sleepwalking through the mekong: há uma password
sleepwalking through the mekong: sabe-la?
*nuninho do hi5: HAHAHAHA
*nuninho do hi5: :|
*nuninho do hi5: pá
*nuninho do hi5: vou jogar 1 mapa de UT
*nuninho do hi5: e vou andando
*nuninho do hi5: :|
sleepwalking through the mekong: ut?:|
*nuninho do hi5: sim:|
sleepwalking through the mekong: que vendido do caralho
sleepwalking through the mekong: qq dia jogas cs:|
*nuninho do hi5: eu comecei no UT antes do TO:|
*nuninho do hi5: já jogo:|
sleepwalking through the mekong: sim eu tb
sleepwalking through the mekong: mas
*nuninho do hi5: tou no melhor clan PT:|
sleepwalking through the mekong: um gajo nao volta atrás:|
*nuninho do hi5: tenho colegas de clan
*nuninho do hi5: a receber guito:|
*nuninho do hi5: tipo "ordenado":|
sleepwalking through the mekong: este é o momento mais geek da minha vida
sleepwalking through the mekong: tenho de me ir lavar
sleepwalking through the mekong: do nojo:|
sleepwalking through the mekong: e esquecer que isto alguma vez aconteceu
*nuninho do hi5: HAHAHAHA
*nuninho do hi5: vá, vou jogar
*nuninho do hi5: até logo *
*nuninho do hi5: *até já:|

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

vanished

Comprei umas luvas que me assentam que nem umas luvas.

magic spells

only the good die young

O bebé da minha vizinha é como eu, também viveu num segundo.

ao saramago...

... costumam dar tolerância de pontos.

1028

O Cláudio Ramos gostava de ser a estação de Alvalade para poder levar com o metro.

1027

O Cláudio Ramos prefere o Paio do Carlos ao Carlos Paião.

1026

O Cláudio Ramos mascarou-se de CFC para foder o buraco do ozono.

black planet

Estive num restaurante de pretos e quando o empregado trouxe a faca de carne, dei-lhe logo a carteira e o telemóvel.

emma

Estive num bar de pretos onde até a cerveja era um roubo.

you could be the one

A última que mandei ainda o Manoel de Oliveira era velho.

hit the ground

A última que mandei ainda o Ford T se chamava Ford S.

dawn of a new age

Nuno Markl confirmed you as a friend on Facebook...

i want to wake up

A última que mandei ainda a rádio era a preto e branco.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

eyes

Joana: mas basicamnt o q tens de fazer é arranjar alguém como tu
tipo
que queira fazer mais ou menos as mesmas coisas na vida
me: cerveja e miudas?
Joana: hummm
a cerveja ok
a parte das miúdas
tv alguém q seja pouco ciumento
me: uma gaja pouco ciumenta?
Joana: sim
me: vou procurá-la no clube dos homens que nao se masturbam

bullet

Meyong é sempre Meyong.

sodium haze

Meio buraco é sempre um buraco.

oops, i've done it again

Ana: tenho sim, gosto de parvalhoes. na verdade eu gosto de todos os que tenham algum jeito para me masturbar emocionalmente
me: precisas de atenção
as gajas sao todas iguais
sabes que
qd dizes masturbar
nao interessa o que vem antes ou depois
a minha mente pára
e imagina-te na cama
com um lapis daqueles de borrachinha na ponta
a fazer *schlec* *schlec*

Ana is offline. Messages you send will be delivered when Ana comes online.

me: AHAH
Ana: preciso pois
me: pensei que me tinhas bloqueado
e isto daria um post tão bom

(...)

me: tu nao saberias o que é bom nem que passasse assim com uma placa por cima com uma seta e umas luzes a dizer
"isto é bom"
Ana: olha bem
vou-te entao fazer o grande favor
de te bloquear
e podes aproveitar esta experiencia como quiseres
me: da-se
podias ter bloqueado lá em cima
assim é frustrante

Ana is offline. Messages you send will be delivered when Ana comes online.

big time

Atestei o carro há 4 dias e continuo com o ponteiro no full. Só posso concluir que tenho gasolina infinita.

a to the k

O Carlos Paião não fazia jus ao nome.

what go around come around, kid

Meia fatia continua a ser uma fatia.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

train

André: pois nao
eu só memorizo cenas completamente inuteis
é por isso que todas as minhas historias nao têm qq interesse
Filipa: ahahah
André: a sério
lembras-te da ultima coisa interessante que disse?
Filipa: sim
"the name is charon"
:|
foi deveras interessante, digo-te
André: AHAH
Filipa: sou fodida, eu sei :|
André: acho que ele ficou a pensar que o queria
pq eu passei mesmo assim a olhar para o crachá
Filipa: AHhAHAH
André: epá
esqueci-me por completo do que estava a fazer aqui no trabalho:|
às vezes nao percebo pq me contrataram:|
Filipa: lol
qué qu'andas a fazer?
no geral..
:|
André: nao sei:|
cada dia que aqui chego
têm de me relembrar tudo de novo
a parte fixe é que
é como estar num trabalho novo todos os dias
Filipa: e quê? queres q responda a isso para depois poderes por no blog?
:|
André: nao é preciso
Filipa: qq dia, qdo fores editado em livro ou em audiobook ou qq coisa
André: já fiz copy/paste:)
Filipa: vou-te cobrar os direitos de autor
porque parte da cena
vem de mim :|
André: tu és tipo o sidekick
só serves para eu brilhar
Filipa: vou-te obrigar a pagares-me uma pensão de alimentos para o resto da vida
e assim
claro, tu não sabes que
"por trás de um grande homem está sempre uma grande mulher" com um grande strap on
:|
é a unica maneira de os pôr a mexer
:|
André: promessas

jolene

Este Carnaval, mascarei-me de anjo. Afinal, também não tenho sexo.

some velvet morning

É preciso estar-se muito seguro da própria sexualidade para se comer scones em público.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

floorshow

[zeplingand] és gaja boa?
[bolachamaria] what is gaja?
[zeplingand] like...er...
[zeplingand] bitch?
[bolachamaria] what do you mean?
[zeplingand] hmm
[zeplingand] i was asking
[zeplingand] if you have a nice body
[zeplingand] one that
[zeplingand] if we crossed on the street
[zeplingand] i'd think to myself
[zeplingand] "damn, that is one hot bitch"
[bolachamaria] well...if you consider a big huge cock a nice body.....yes,i have!
[zeplingand] that's unusual
[zeplingand] for a girl
[bolachamaria] really? here in my country is completely normal
[zeplingand] dickland?
[bolachamaria] no....dick-in-your-ass-hole land !
[zeplingand] near france?

domingo, 22 de fevereiro de 2009

hoje sou eu

Não se deveria dizer esparrerrata?

no child of mine

Não vejo qualquer possibilidade de voltar a foder na vida.

black sunday

Eu: "Não sei onde é que a minha vida descarrilou para acabar os sábados à noite a comer moelas no Cais do Sodré e o domingo contigo a dar pão aos patos da Gulbenkian."
Ele: "Deve ter descarrilado numa série de sítios."

muu

Cá para mim o Braille não existe e é tudo uma piada entre eles.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

devils whorehouse

André: a minha cama e um broche
dava tudo por isso
Filipa: ahahah
sais a que horas?
ligas pra uma puta ou assim e encomendas o serviço para qdo chegares a casa :D
André: vou postar isto no blog
mas sem a segunda frase
ahaha
Filipa: claro, para ficarem a pensar que eu me estou a fazer ao bife
olha que ainda me arranjas divórcio
dps obrigo-te a casar cmg
:|
André: eu fujo
para os states
e mudo de nome
para andrew norris
Filipa: eu apanho-te
conheço-te bem demais.
além que aposto
que só fugias
depois de me prometeres mundos e fundos
e de conseguires ir para a cama cmg.
nunca perderias essa oportunidade
André: em especial fundos
Filipa: há anos que tentas
:|
AHAH
seriam fundos se fosse grande.
André: pois:\
Filipa: i have serious doubts
:|
André: nao tenhas
é mesmo mesmo pequenina
Filipa: :|
André: qd os pintelhos estão grandes
que é quase sempre
mal se vê
Filipa: que nojo
:|

rock n' roll all night

*nuninho do hi5 says:
achas que o hugo vai sair?
sleepwalking through the mekong says:
nem o sol se punha se o hugo nao saisse

the sisters of mercy

sleepwalking through the mekong says:
esta é a melhor musica de sempre
*nuninho do hi5 says:
ok

Transfer of "06 - so long, marianne.mp3" is complete.

*nuninho do hi5 says:
é secante?
*nuninho do hi5 says:
já vi que sim
sleepwalking through the mekong says:
às vezes pergunto-me
*nuninho do hi5 says:
HAHAHAHA
sleepwalking through the mekong says:
que raio de acontecimento cósmico
*nuninho do hi5 says:
EU SABIA QUE IAS DIZER ISSO
sleepwalking through the mekong says:
faz com que sejamos amigos

me jane

*nuninho do hi5 says:
hj quando fui ver as notas de direito
*nuninho do hi5 says:
tava o preto da turma
*nuninho do hi5 says:
a refilar que tinha tido nega
*nuninho do hi5 says:
e que era impossível
*nuninho do hi5 says:
e eu a conter-me
sleepwalking through the mekong says:
nao saiu a lei da selva?
*nuninho do hi5 says:
HAHAHA

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

maybe someday

"Cientistas espanhóis desenvolvem materiais invisíveis" in Diário Digital.

Ok. A minha pergunta é "como é que sabem?"

a strange education

Tenho memória de peixe de aquário. Acho que é de peixe de aquário...

a strange education

Tenho memória de peixe de aquário. Acho que é de peixe de aquário...

nota:

Comprar as canetas no mesmo sítio do Lobo Antunes.

de tanto bater o meu coração parou

Nunca misturar whisky com comprimidos. Altera o sabor do whisky.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

the lamb lies down on broadway

André: olha-me esta táctica que acabo de inventar
vou meter o carro à venda
para conhecer gajas
é bater no fundo, nao é?
eu devia fazer pesquisa no fundo dos oceanos
pq consigo sempre ir mais abaixo que qq pessoa
Sent at 3:34 PM on Wednesday
André: responde lá para meter isto no blog

hot

sleepwalking through the mekong says:
em dois dias, bati cerca de 9 punhetas
jack says:
tu vais ao brasil
jack says:
e repara
jack says:
não serás, com toda a certeza
jack says:
o primeiro gajo free and willing que lá vai e não fode.
jack says:
tenho a certeza.
sleepwalking through the mekong says:
nao quero pensar nisso
jack says:
ok ok
sleepwalking through the mekong says:
eu tenho medo de nao voltar
sleepwalking through the mekong says:
ou voltar marreco
jack says:
AHAHA
jack says:
man
sleepwalking through the mekong says:
como aquele gajo do filme do woody allen
jack says:
o rio de janeiro
jack says:
é a capital mundial da foda.
jack says:
nem que fosses eunuco
sleepwalking through the mekong says:
pois
sleepwalking through the mekong says:
epá
sleepwalking through the mekong says:
até vou relaxar com isso
sleepwalking through the mekong says:
e como vou relaxar
sleepwalking through the mekong says:
vou arranjar gaja cá antes de ir
sleepwalking through the mekong says:
pq é aquela cena
sleepwalking through the mekong says:
qd nao andas a coiso
sleepwalking through the mekong says:
as gajas pensam
sleepwalking through the mekong says:
"olha aquele acha que é demasiado bom para sair e nao se andar a fazer"
sleepwalking through the mekong says:
depois vou ter de lhe dizer que estou com duvidas
sleepwalking through the mekong says:
na semana anterior
sleepwalking through the mekong says:
a ir para o brasil
jack says:
ahahah
sleepwalking through the mekong says:
e que preciso de um tempo
sleepwalking through the mekong says:
duas semanas
jack says:
certas.
jack says:
e que tens de ir ao solário durante esse tempo
jack says:
lá pensas melhor.

^2

O Picasso era um artista ao quadrado.

yummy, yummy, yummy

Antes de se inventar as palmas, as pessoas levantavam-se e iam dar uma pancadinha nas costas do artista e diziam "bom trabalho, Frank"?

i want you

*nuninho do hi5 says:
e deixavas-me a ps3?
sleepwalking through the mekong says:
nao
sleepwalking through the mekong says:
deixava-te os jogos
sleepwalking through the mekong says:
para nao teres o que fazer com eles
sleepwalking through the mekong says:
e passares os dias a pensar
sleepwalking through the mekong says:
"se ao menos eu tivesse uma ps3..."
sleepwalking through the mekong says:
e isso ia-te consumir
*nuninho do hi5 says:
HAHAHAHA
sleepwalking through the mekong says:
e enforcavas-te no teu t5 na lapa
sleepwalking through the mekong says:
com uma gravata hugo boss
*nuninho do hi5 says:
se tivesse um T5 na lapa
*nuninho do hi5 says:
e uma gravata hugo boss
*nuninho do hi5 says:
certamente teria uma ps3
sleepwalking through the mekong says:
é um universo paralelo pá
*nuninho do hi5 says:
esse universo agrada-me
sleepwalking through the mekong says:
em que os ricos nao têm ps3
sleepwalking through the mekong says:
e o nuno gomes é avançado do barcelona
sleepwalking through the mekong says:
com o henry no banco
*nuninho do hi5 says:
HAHAHA
sleepwalking through the mekong says:
é incrivel nao é?
sleepwalking through the mekong says:
como é que um gajo tao divertido como eu
sleepwalking through the mekong says:
nao tem gaja
*nuninho do hi5 says:
também não percebo
sleepwalking through the mekong says:
vou deixar que esta raiva
sleepwalking through the mekong says:
que tenho dentro de mim por nao ter gaja
sleepwalking through the mekong says:
se acumule bem
sleepwalking through the mekong says:
para qd tiver gaja
sleepwalking through the mekong says:
poder acabar com ela
sleepwalking through the mekong says:
essa puta
*nuninho do hi5 says:
HAHAHAHAHAHAHAH

cold desert

sleepwalking through the mekong says:
vou-me despir
sleepwalking through the mekong says:
queres ver na webcam?
*nuninho do hi5 says:
não tens coragem
sleepwalking through the mekong says:
e depois faço *jiggy* *jiggy*
sleepwalking through the mekong says:
comó capucho
sleepwalking through the mekong says:
pois nao que tu és daqueles que fazem print screen e vão pôr em foruns
sleepwalking through the mekong says:
mas no fundo
sleepwalking through the mekong says:
nao seria por mal
sleepwalking through the mekong says:
nem imaginarias que isso me iria destruir a vida
*nuninho do hi5 says:
HAHAHAHAHA
sleepwalking through the mekong says:
e ia acabar a beber vinho de pacote perto do pingo doce de alcantara
*nuninho do hi5 says:
há alguma coisa para destruir?
sleepwalking through the mekong says:
onde tu passarias todos os dias para o trabalho
sleepwalking through the mekong says:
e
sleepwalking through the mekong says:
por pena
sleepwalking through the mekong says:
dar-me-ias cinco euros
sleepwalking through the mekong says:
que saberias que era para o vinho
sleepwalking through the mekong says:
ms a culpa nao se apagava
sleepwalking through the mekong says:
e um dia
sleepwalking through the mekong says:
no teu T5 na lapa
*nuninho do hi5 says:
LOL
sleepwalking through the mekong says:
enforcavas-te com a tua gravata hugo boss

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

and flash gordon was there, in silver underwear

me: tou todo queimado
acabo de mandar um mail a mim propria
2 segundos depois ele chega
e eu penso
"fixe, tenho mail novo"
:|
proprio:|
tenho de deixar de vir no carro a ouvir o rocky horror show
depois dá nisto:|
filipa: AHAHAHAH

sábado, 14 de fevereiro de 2009

hellhound

sleepwalking through the mekong says:
man
sleepwalking through the mekong says:
com a sorte que eu tenho
sleepwalking through the mekong says:
vou arranjar gaja tipo
sleepwalking through the mekong says:
na semana antes de ir para o brasil
Jack says:
e vai ser mesmo uma grande cena
sleepwalking through the mekong says:
pois
sleepwalking through the mekong says:
só a mim caralho
Jack says:
e vai convidar-te para ires de férias com ela
sleepwalking through the mekong says:
e já estou a antecipar a merda e a sentir-me miseravel
sleepwalking through the mekong says:
da-se
Jack says:
mas só para casa dela.
Jack says:
com água e um buffet.

my bitch doesn't answer anymore

sleepwalking through the mekong says:
acabei de fazer a barba
sleepwalking through the mekong says:
para logo
sleepwalking through the mekong says:
o minete nao fazer espuma
sleepwalking through the mekong says:
AHHA
sleepwalking through the mekong says:
responde lá para meter isto no blog

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

holidays in the sun

me: esteve um dia maravilhoso
nao esteve?:|
nuno.melo.cristino: esteve:D
me: se amanhã estiver igualmente bom
vou passar o dia em casa a jogar computador :D
nuno.melo.cristino: HAHAHAHAHA

tug of love

me: trabalhas hoje?
nuno.melo.cristino: sim
me: hmm
tv passe lá
depende da bitch
nuno.melo.cristino: hahaha
ok
btw
qual bitch? :x
me: who's my bitch?:|
e nao respondas que és tu:|
mesmo à paneleiro:|

dennis

Para mim é novo que o tabasco pique e que a mostarda.

the geekest moment i have ever experienced

Criei um projecto chamado Eunuco e aquilo não compila.

dreamer

Eu: A miúda nova que serve bebidas no Incógnito é muito gira.
Ele: Iá, pois é.
Eu: Eu falei com ela.
Ele: A sério? Que disseste?
Eu: Eram duas imperiais e um fino.

trocando mensagens

Ela: És um cabrão e espero que morras em dor.
Eu: Que typo.

common

A minha amiga estava a comer um bife mas quando ele lhe deu uma palmada no rabo, subiu-lhe a mostarda ao nariz.

cocktails

Na Marinha Grande é normal irem para os copos durante o dia.

are you real

Bebi uma ginja que me soube que nem ginjas.

deep cuts

Comprei uma faca tão boa que corta só de se olhar para ela.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

we are 138

André: nao recebo mensagens no tlm desde sabado:|
sem ser familia:|
nuno.melo.cristino: HAHAHAHA
eu deixei de ser 96:|
André: mas tenho 91 tb:|
e nada

*mensagem no tlm, do nuno*

André: nao recebo mensagens no tlm desde sabado:|
nuno.melo.cristino: :O
André: sem ser familia
e sem ser out of pity:|
nuno.melo.cristino: :|

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

i've never had a heart

sleepwalking through the mekong says:
hei-de foder tanto se for ao brasil
sleepwalking through the mekong says:
que os meus tomates mirrarão para sempre
sleepwalking through the mekong says:
preciso de comprar uns 200 preservativos
sleepwalking through the mekong says:
tb vou pôr nos dedos
sleepwalking through the mekong says:
aquelas gajas devem ter tanta sida
sleepwalking through the mekong says:
que até no finger fuck corres risco
*nuninho do hi5 says:
HAHAHAHAA

i'm the tin man

Há uma luz que não se apaga.
Combinámos no café por baixo das arcadas. Onde nos encontrávamos quando saía da universidade, já tarde. Gostava de ir ter com ela até o encanto passar. Encanto que nunca houve. Não gosto é de estar sozinho. Agora faço-o por hábito. E ela sabe que eu não sou de hábitos. Hoje digo-lhe. Eu sentava-me e esperava que chegasse. Os livros chegavam primeiro. Já presos por uma corda para não irem muito longe. Saltando de nenúfar em nenúfar. Evitando cada poça. Cada salpico. Ela vem depois. Ela demora um café inteiro a chegar. Apanha os livros e desliza pela cadeira. Pergunta-me como estou. Normal. Normal a ver a vida passar e aqui metido contigo em vez de estar na rua. Livre. Pronto para foder qualquer miúda de rabo redondo e botas pelos joelhos. Normal, digo.
Desta vez, precisava de tempo. Pedi um café e um pastel de nata, que comi com gosto. O recheio primeiro, com a colher do café ainda quente, a massa depois. Que dobrei e apertei e dei trincas pequenas até chegar ao dedo que reconheci por já não parecer massa de pastel de nata, mas sim um dedo. O indicador. O indicador com que apontei. Quero aquele pastel de nata. Não. Não esse, o outro. Esse. Menos queimado. Em toda a sua graça. Um dedo comprido, bonito, com uma bolha pequenina permanente. Redonda. Perfeita. Dos croquetes da Maria Helena. Num dia que o jantar saltou da panela espiralando pelo ar e me agrediu. E eu ainda lhe disse jantar, mas isto é assim? E ele ainda me olhou assim de lado e ia dizer qualquer coisa até ser convencido em contrário pelo arroz de tomate que saltitava no tacho mais pequeno, porque o médio estava para lavar de um lombo de porco com castanhas do almoço que ficou indignadíssimo por ir ser refogado em vez de assado no forno. Eu ainda tentei explicar-lhe que agora era assim que se fazia nos Estados Unidos mas ele não quis ouvir e mergulhou-se no caldo de azeite e cebola que cobria o tacho enquanto dizia mmmmmmmm e fez por tapar os ouvidos se os lombos de porco tivessem mãos para o fazer e ouvidos para tapar. Por isso limitou-se mesmo a só a fazer de lombo de porco e permanecer, imóvel. Por pena, ajudei-o a mergulhar. E ainda o meti de lado para parecer mesmo que me estava a ignorar. Sabendo nós os dois que os lombos de porco não foram feitos para ignorar ninguém mas para serem comidos com batatas e castanhas e arroz daquele indiano. Vira-te lá que estás a ficar queimado, disse-lhe para julgar que ainda mandava alguma coisa. Como não se movia, espetei-lhe o garfo e zás. Ainda se queixou de se eu fosse inteiro não fazias isso. Ou isso ou foi da erva que fumei. Tapei-o com castanhas e disse-lhe um provérbio daqueles que rimam. Ele calou-se e fez de lombo de porco à séria. Dos que não falam e não precisam duma corda porque se começam a desfazer quando o refugado começa a fazer fssshhh mais tempo do que devia. O grande era para a sopa. De tomates ou ervilhas. Que ficava sempre em cima da bancada, por lavar, até à próxima sopa que vinha na semana seguinte. Os vegetais empurravam-se para não serem os próximos. As cenouras deixavam-se secar e mirravam com o frio. Como o pénis de um velho saído da água na praia da Ericeira, numa tarde solarenga de Inverno. Apontavam os pepinos que não serviam em sopa. Só em arroz ou salada. Com cebola, muita cebola e pimenta e azeite. Sem sementes. Ao contrário do esperma. E os tomates criavam pintas pretas como quem diz usa mas é as ervilhas que estão lá em baixo e não ligam muito a isso de acabarem em sopa. Portavam-se como homens. Na panela enorme a dançar com a cebola que já boiava no caldo de galinha quente. Limpei a boca e disse-lhe eu não tenho coração. Só um vazio enorme que não podes preencher. Fi-lo depois do pastel de nata porque gosto mesmo de pastéis de nata. E porque depois não ia querer ouvir o que tinha para me dizer. Ia falar de compromisso. De uma relação é isto. Que rabo tem aquela miúda ao balcão. Espero que se volte antes de sair. O empregado sorriu. Deve ser boa. Pode ser que seja ele que seja apenas simpático. Do namorado que deixou para estar comigo. De sempre me ter defendido. Tem a boca assimétrica. Desligo. Devia ter pedido um palmier coberto. E aqueles bolos de chocolate. Respiro fundo. Espero que tudo saia de mim. Respiro fundo e deixo que tudo saia de mim. Não sai. Respira pela barriga. Nada. Aqui dentro há uma luz que não se apaga. Por mais fundo que respire. Desligo e não a oiço. Mas fico em mim. Sei onde estou e sei que não quero estar ali. Tento de novo e ela está a dizer qualquer coisa. Deve ser para o empregado do bigode. Ele olha. Tenta nova investida. Então e a menina não vai querer nada? Um pouco de fita-cola para o coração, disse eu. Com certeza, disse o empregado do bigode e foi para trás do balcão mexer em embrulhos e ajeitar os salgados que estavam irrequietos porque alguma coisa se passava no nível de baixo, com os refrigerantes. Uma cocacola disse qualquer coisa a uma pepsicola que ela passava o dia todo a olhar para os sumóis e vai daí os compáis acharam que isso não era coisa que se dissesse a uma pepsicola e não fosse os refrigerantes serem seres inanimados e a coisa poderia ter dado para o torto. Havia também uma carica mas já não tinha nada a ver com isso. Estava só para lá. Caída. E esquecida. Como um idoso numa cama dum hospital. A vomitar a sopa de legumes do jantar. Deixem-me ir cagar. Gritava. Ignorado. Sozinho no corredor. Não deixavam. Faça na fralda. Dizia a enfermeira do turno da noite quando ia fumar à varanda e alimentar a tuberculose que escondia de toda a ala. Deixem-me ir cagar. Fiz para me levantar. Desculpei-me que o meu casaco já ia de saída. Meteu conversa com um guarda-chuva que estava no caixote ao pé da porta. Tinham combinado ir às compras. Um precisava de uns ténis novos. E o outro não precisava de nada em especial mas gostava muito de ver as montras das lojas que ainda ficam mais bonitas nesta altura do ano. À saída tocou-me na mão. Deixa-me só ir ao teu lado mais uma vez. E foi. Esta tarde ia ser minha. E já não ia ser minha. Não consigo respirar. Sufocas-me. Não quero mais estar contigo. Continuou ao meu lado. Falou-me de qualquer coisa. Fiz como quem ouve. Muitos polissílabos. Metralhados ao meu lado. Como se me interessasse. Já estava lançado a olhar para a calçada. Porquê na diagonal. Porque metem as pedras assim na diagonal em vez de paralelas aos rebordos da rua. Dá muito menos jeito nos cantos. Devia ter ouvido os meus amigos. E qualquer coisa sobre eu ser sempre a mesma coisa. És sempre a mesma coisa. Sou sempre diferente. Sou mesmo sempre diferente. Mas não lhe disse. Não há um dia que seja igual. Mas não lhe disse. Assim é melhor para ti. Assim nunca saberás o que realmente perdeste. Nunca quero sair e culpo-a sempre pelos peidos que dou na cama. São os teus pés que cheiram mal. Mas também não lhe disse. Que ténis bonitos. Já tenho uns. Gastar mais dinheiro? Não. Mas depois que faço com ele? É melhor comprá-los. Não agora. Espera aqui um pouco que vou só ali comprar uns ténis. Nem eu consigo fazer isso. Na minha cabeça sim. Na minha cabeça aqueles ténis são meus e saio da loja com eles calçados. Num salto rodopiante com música estrelada por trás. E tu já não cá estás. Espero que tenhas sido levada pelo vento. Ou pela chuva que aí vem. Ou fulminada por um raio que saia do céu limpo. Só para ti. Mas não fui. Agora estou a ouvir. Eu posso mudar. Diz-me o que queres que faça que eu mudo. Não podes mudar. Por mais que mudes, eu ficarei sempre na mesma. Eu não mudo. E o problema é meu. Lá vem a miúda da flauta pedir dinheiro. É gira. Mas eu não sei o que fazer com ela. Pode estar suja por baixo das cuecas. E precisava de um banho. Posso fodê-la só a seguir ao banho. Depois de lhe queimar as roupas. E catar-lhe os piolhos. Pode ser só da roupa que parece suja. Acredito que tome banhos de imersão na casa que divide com a mãe na Avenida de Roma, sem bolor nos cantos da banheira, sem loiça acumulada na bancada, e por baixo daquela roupa está um corpo de princesa imaculado. Lavado, a cheirar a lavanda. Como as toalhas que tiro da máquina e estendo ao sol nas manhãs de Verão. Rapidamente, com uma mão em frente aos olhos. Para o sol não estragar esta cútis maravilhosa. E depois daquela vez que disseste que não ias sair mas foste ter com os teus amigos? Pois disse. Já estava farto de ti. Olha, esta estava no Incógnito a semana passada. Olha para mim. Olha para mim. Não olhou. Deve pensar que esta é minha namorada. Tenho o carro no parque. Que lhe posso dizer? Vim a pé. Ela sabe que não. Se faço muito mais tempo passa da hora do autocarro e tenho de ir pô-la a casa. Vai fazer de propósito. Queres que te leve? Ela sorri e diz que sim. Quero mesmo não a levar. Espero que se entale na porta do carro. Que os dedos lhe saltem da mão. Ou o vidro se feche e lhe corte o braço pelo cotovelo. E depois eu digo-lhe que não posso parar aqui. O melhor é saíres e ires mais o teu braço para o hospital. Eu chamo um táxi. O braço não cai. E tenho de lhe dar boleia. Queres ir por onde. Nem me interessa. Vou pelo caminho mais curto. Os semáforos agora têm bolinhas em vez de luzes inteiras. Que diz ali. Vira aqui. Em frente é mais rápido. Antes ias sempre por ali. Antes gostava de ti, penso. Penso, não penso que gostava de ti. Até gostei. Acho. Agora já não gosto. Não me queres ir comprar cigarros. Quer. Esquece-se que eu já não fumo. Deixo que entre na bomba. Desligo o telefone. Fecho o vidro e arranco. Não olho para trás. Espero que alguém a apanhe e a faça feliz. Eu não consigo.
Em mim, há uma luz que se vai apagando.

Tentaram processar a Vénus de Milo porque foi apanhada a beber Cola Cao.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

holy man

pedro: achas que faz cu?
me: deve fazer tudo
até scones

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

lamentable

me: foda-se
já bloqueei 4 gajas no gmail:|
é o inicio da idade adulta:|
filipa: 'tão?
chatas?
:D
AHAH
ou estás a fugir de alguma coisa?
me: nao estás orgulhosa de mim?
ahah
pois
filipa: /me não sabia q dava para bloquear gente no gmail
me: é mais isso:\
filipa: /me rolls eyes
fifiifiuuuu
andas a prometer minetes a camafeus e dps é assim :D
ahah
me: ahah

mas pode ser o inicio duma era
eu
andré quaresma
a bloquear gajas:|
qq dia escolho com quem fodo:|
and then
the apocalypse
se eu soubesse o novo testamento
agora diria uma frase daquelas
do fumo e do anjo e da corneta e mai' nao sei o quê

epic moves

Sara: então que tal a consulta de terapia da fala ?
me: foi só avaliação
e chumbei
ela disse-me que aprendesse a desenhar
Sara: como assim ? Chumbar ali é o quê? Não és gago, não precisas de nada?
me: nao
disse que nao tinha remédio
que o melhor era começar outra vida noutro sitio
e falar o menos possivel
Sara: ó
fala lá a sério pá
me: ahah
começo 6ª
me: ela disse-me que tenho tudo descoordenado
e que é possivel melhorar mt
Sara: e o que é que está descoordenado exactamente?
me: a cena da respiração
com a fala
ela usou uma palavra cheia de palavras pegadas:|
Sara: :|
dislalia?
me: ?
nao sei reproduzir
nao conhecia e impressionou-me
aquela palavra sozinha levar-me-ia a fazer terapia de qq coisa

ruby's arms

Eu: "Acho que vou ver Oasis."
Ele: ""Mas gostas deles?"
Eu: "Nem por isso, mas as miúdas do brit pop partem-me todo."

in shades

me: vou a uma cena de terapia da fala:|
daqui a pouco:|
filipa: ya eu li no blog
estás nos meus feeds
:|
me: acho que vou chumbar na avaliação
filipa: pá é um bocado o que o pedro disse
me: e vão-me meter um carimbo vermelho na mão
filipa: so fazes isso qdo estás nervoso
ahah
me: a dizer "incompetente":|
filipa: todas as vezes q te vi, estavas cos copos ou perto
e nunca te vi gaguejar
:|
me: sim mas agora gaguejo mt mais
filipa: e atençao, q eu sou uma gaja boa, e tu para gaguejares so se fosse perto de gajas assim :|
me: pá
o que me vai foder
filipa: é por causa da auto-estima
me: é que
filipa: anda pior
me: a terapeuta vai ser boa
e eu ainda vou ficar mais gago
em vez de menos:|
a minha auto-estima sempre foi nula
sabes bem disso
uma fatia de presunto tem mais auto-estima que eu

earth ad

me: és um achado
assim de interacção no gmail
para posts

saquei 3 vezes o mesmo album
e com o galo que tenho
apaguei dois
e fiquei com o que tem musicas fodidas:|
filipa: ahahahah
chama-se karma
anyways, eu sou um achado para tudo :|
u should know me better by now
:|
me: if you don't know me by nooooow
ahah
o meu karma sucka
devia ser um case study lá nas aulas de metafisica

queen wasp

me: nao tens gajas do gmail que me arranjes?
filipa: tu costumas ir ao lidl?
me: nao
filipa: não, meu, só aquela do hi5 q eu digo q precisa de foda :D
me: ja la fui
ao lidl, não a essa gaja:|
filipa: pá agora estou a falar a sério, deixa-te de preconceitos
lidl, vais?
me: nao
é mt raro
filipa: porquê?
:|
anyways
me: pq fica fora de mão
filipa: e se propuser um trabalho de espião?
me: :|
tenho direito a bond girl?:|
filipa: não
mas dou-te um beijinho se fizeres o q te vou dizer
:D
ahah
me: com lingua?:|
filipa: não
na bochecha
da cara
e não na do rabo
me: com baton?
para os meus amigos acreditarem que fui beijado por uma gaja
filipa: sim
:* tipo isso
me: estás-me a dar bons posts
filipa: eu sou assim
anyways
vaizó lidl
e vês quem são os seguranças que lá andam
a empresa e assim
se são da charon
ou da palanca
'tá bem? :)
me: ok
mas nao posso ir hoje
filipa: n tem mta pressa
mas quero perceber se os gajos têm contrato a nivel nacional ou nao
qué pra saber se posso concorrer pra lá
:|
me: mas
tenho de interagir?:|
filipa: n podes ir hoje porquê? vais sair c alguma gaja?
me: eu?
ahah
filipa: não, só precisas de ver o segurança e ver o nome da empresa
me: posso levar óculos escuros?
filipa: sim, tu...q é q pode ser mais importante do q ir a correr fazer um favor a uma gaja como eu? :|
q ainda por cima te vai dar um beijinho com baton
anyways, sim, claro, óculos escuros e sobretudo se quiseres
mas n dês mto nas vistas :D
me: ok
preciso dum carro de fuga
filipa.fonseca: senao eles dps levam-te pra dentro daquela salinha
e tu não queiras ir para dentro da salinha
:|
me: humpf
promessas
filipa: sao eles não sou eu :|
me: era o humor:|
eu a fingir que ia gostar
percebes?
filipa: sim, mas so ias gostar se fosse eu a enfiar-te na salinha, percebes? :|
me: com luva de latex?
filipa: preta.
q agora há de todas as cores
:|
me: mas levavas-me a jantar fora depois?

filipa: outra x essa conversa do jantar? :|
me: tenho umas calças
que se estavam a rasgar em baixo
filipa: já te expliquei comé q isto funciona
me: e começava-se a ver as cuecas
então fui àquelas gajas que cosem e mai' nao sei o quê
pedir para meter um conhé de ganga assim por dentro
para tapar e reforçar a cena
agora
qd toco
está assim duro
parece que tive lá esperma
e que secou:|

mommy, can i go out and kill tonight?

filipa: queres um muffin com pepitas de chocolate?
fiz ontem :|
me: com uma seringa de pasteleiro?
filipa: não
me: era assim que o monstro das bolachas se drogava:|
filipa: com uma colher
me: AHAH
filipa: LOL
:D

last caress

Eu: "Estou cheio de frio mas não posso fechar o casaco porque esta camisa fica-me mesmo bem."
Ele: "Não acredito que acabaste de dizer isso."

sábado, 7 de fevereiro de 2009

out of control

O último broche que me fizeram ainda se escrevia com β.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

some girls wander by mistake

sleepwalking through the mekong: marquei uma cena de terapia da fala
jack: então?
jack: mas por causa da gaguez?
sleepwalking through the mekong: sim
jack: hm, acho que fazes bem.
jack: diz-me só uma cena
jack: tu gaguejavas na terapia?
sleepwalking through the mekong: sim
sleepwalking through the mekong: eu gaguejo em todo o lado pá
jack: muito?
sleepwalking through the mekong: depende
sleepwalking through the mekong: um bocado
sleepwalking through the mekong: o pior é ao telefone
sleepwalking through the mekong: ou dizer coisas que nao consigo dizer doutra maneira
sleepwalking through the mekong: tipo numero de telefone e isso
sleepwalking through the mekong: that's why i don't score
jack: à noite não gaguejas muito
jack: sobretudo quando bebes.
sleepwalking through the mekong: é nervos
sleepwalking through the mekong: ahah
jack: ahah
jack: pá
sleepwalking through the mekong: de noite estou descontraido
jack: tu podes brincar
jack: mas eu acho que é exclusivamente uma acção ansiosa.
sleepwalking through the mekong: sim
sleepwalking through the mekong: eu sei
jack: há alturas em que passamos horas juntos
jack: e tu não gaguejas uma única vez
jack: essa merda é mesmo da ansiedade.
sleepwalking through the mekong: eu sei isso pá
sleepwalking through the mekong: mas eu sou gago
jack: pois.
jack: bom, vai tentar.
jack: pode até ser que a gaja seja boa.
jack: a terapeuta.
jack: e essa podes comer.
sleepwalking through the mekong: conto com isso
sleepwalking through the mekong: ahah
sleepwalking through the mekong: tira-me a gaguez ao minete
jack: AHAH
sleepwalking through the mekong: vou postar isto
sleepwalking through the mekong: mas depois nao lhe posso dar a cena do blog
sleepwalking through the mekong: a nao ser que seja boa
sleepwalking through the mekong: nao quero cá andar a fazer minetes a camafeus
jack: ó
jack: verdade acima de tudo
jack: se ela não se rir com isto
jack: também não leva no cu com gozo.
sleepwalking through the mekong: pois
sleepwalking through the mekong: tu e eu deviamos viver juntos
sleepwalking through the mekong: de um modo nao homossexual
jack: ahahah
jack: sim, acho que nos daríamos bem.
jack: quando eu ganhar o suficiente, convido-te.
sleepwalking through the mekong: eu esperarei por ti
sleepwalking through the mekong: a bordar e isso

love boat

sleepwalking through the mekong says:
a culpa é do platão
a m'nina dos espirros says:
pois é
a m'nina dos espirros says:
o platao é um cabrão
sleepwalking through the mekong says:
por isso é que eu votei sócrates

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

don't panic

sleepwalking through the mekong says:
estive a pensar numa coisa
sleepwalking through the mekong says:
és tu que me fodes as hipoteses à noite
sleepwalking through the mekong says:
nos copos
sleepwalking through the mekong says:
nao faz sentido
comme la vague irrésolue says:
e tu a mim, por isso estamos quites
sleepwalking through the mekong says:
eu nao mandar uma
sleepwalking through the mekong says:
há tanto tempo
sleepwalking through the mekong says:
é diferente
sleepwalking through the mekong says:
tu és gaja
sleepwalking through the mekong says:
os gajos tão-se bem a cagar se estás com o namorado ou não
sleepwalking through the mekong says:
as gajas sim
sleepwalking through the mekong says:
por causa da cena da fidelidade e de não serem umas putas e o caralho
comme la vague irrésolue says:
vai-te foder. não finjas que não percebes, mal vinhas ter comigo os gajos desapareciam, sabes disso, caralho
sleepwalking through the mekong says:
oh foda-se
sleepwalking through the mekong says:
em qq sitio
sleepwalking through the mekong says:
parece que tens mel na crica
sleepwalking through the mekong says:
eu, nem se o metesse de fora, agitasse os braços e gritasse alto: "é a mamar, putas, que é de borla"
sleepwalking through the mekong says:
conseguia um broche em condições

olive

Eu: "Posso-te convidar para a apanha da azeitona?"
Ela: "Apanha da azeitona?"
Eu: "Sim. Vens cá a casa e apanhas com as azeitonas no queixo."

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

waltzing matilda

Ele: "Sexta sempre vais sair com a **********?"
Eu: "Não. Ela tá fodida comigo."
Ele: "Então, man? Fodida porquê?"
Eu: "É gaja. Não precisa duma razão para estar fodida."

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

smack my bitch up

Catarina: eras capaz de fazer nudismo no meco?
me: no meco não
mas no burkina faço

bring back the 80s

Eu: "Gosto mesmo da pinta retro do serviço da Meo."
Ele: "Retro? Como assim?"
Eu: "Tenho net à mesma velocidade de quando tinha um modem de 28.8".

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

i think you're pulling my leg

jack sends:
meg_white.wmv

sleepwalking through the mekong says:
é ela a levar?
jack says:
é.

You have failed to receive file "meg_white.wmv" from jack.

sleepwalking through the mekong says:
ja tenho
sleepwalking through the mekong says:
ha um ano e tal
jack says:
sim, eu tb
jack says:
mas lembrei-me que pudesses não ter.
sleepwalking through the mekong says:
espera
sleepwalking through the mekong says:
estás a dizer
sleepwalking through the mekong says:
que te ocorreu
sleepwalking through the mekong says:
haver um video de foda
sleepwalking through the mekong says:
com a meg white
jack says:
ahahahahh
sleepwalking through the mekong says:
que eu nao tivesse?
sleepwalking through the mekong says:
sou eu
sleepwalking through the mekong says:
o andré
jack says:
AHAH

domingo, 1 de fevereiro de 2009

light of my life

O Espírito Santo estava a ensinar Deus a tocar viola e disse-lhe "dá-me um sol" e Ele deu.